quarta-feira, 18 de junho de 2014

#14: BEING ERICA

O que irei indicar para vocês hoje não é exatamente uma novidade, mas é uma série muito boa.

Alguém aí já ouviu falar da série de tv canadense Being Erica?????

A Séria nunca foi exibida em nenhum canal no Brasil (nem tv à cabo e nem tv aberta). Descobri a série por causa da minha irmã em 2009 ou 2010 e tendo ficado viciada na série acabei "baixando" e assistindo os demais episódios.

Nos "States" ela estreou em Janeiro de 2009 e foi encerrada em 2012, tendo durado 4 temporadas.

O que eu mais gostei da série é que ela tem um enredo engraçado e ao mesmo tempo te faz pensar na sua própria vida, nas suas escolhas, nos caminhos que as suas escolhas te levam, nas consequências, nos seus arrependimentos e nas segundas chances que ás vezes temos na vida.

A Erica é uma personagem muito próxima da Realidade. Ela tem amigos, namorados, trabalhos,colegas de trabalho, chefe insuportável,salário incompatível, cobranças de família,comparações de status de vida,problemas de relacionamentos e outros problemas muito próximos das pessoas que estão saindo da casa dos 20 e entrando na casa dos 30. Eu me identifico com ela porque ela é desastrada demais, quando está nervosa fala demais, tem dificuldade de se impôr, quer ser boazinha demais e amável demais com as pessoas, tem uma necessidade de afirmação e aprovação exterior, ás vezes fica insegura e neurótica como todas nós mulheres. 
(Se viu retratada até aqui??? Corre e procura a série para ver.)


Logo no primeiro momento somos apresentado a ela, a personagem título da série: Erica Strange. Uma mulher de 32 anos que acha que fez muitas más escolhas na vida e que se ela pudesse ter feito escolhas diferente a vida dela seria muito melhor. Assim de cara ela perde o emprego, leva o fora do namorado e quase morre ao provar um café aromatizado com nozes, sendo alérgica a nozes ela vai para no hospital. Mas por mais incrível que pareça, sua vida começa a mudar neste momento. No hospital ela conhece um terapeuta "diferente" que deixa com ela um cartão e promete ajuda-la resolver os seus problemas e dúvidas mais íntimas. Num momento de profundo desespero ela decide consultá-lo. A primeira coisa que ele pede a ela é que se comprometa com a terapia e para que faça uma lista dos seus arrependimentos. Lista pronta ele então começa o "seu trabalho".  

Sua terapia (totalmente alternativa, surreal e atípica) faz com que Erica escolha um dos seus arrependimentos e leva ela de volta ao passado para tentar fazer aquele momento diferente como ela queria. O Problema é que Erica volta para dentro de seu próprio corpo com todas as memórias de tudo que aconteceu anteriormente intactas.

Daí pra frente gente é só confusão, lembranças, boas músicas do passado/presente/futuro e reflexões  sobre se as coisas que você fez e os caminhos que você tomou não te levariam mesmo ao ponto da sua vida onde você se encontra hoje?????

Ao longo dos anos vemos Erica evoluindo nessa sua versão de "terapia" e como isso vai refletindo na sua vida particular e profissional. Vamos acompanhando também os seus amigos, os seus amores,suas decisões e indecisões.

A Série (mesmo sendo uma obra ficcional e sem embasamento científico nenhum) reforçou uma crença que eu já tinha de que cada escolha que a  gente faz nas "encruzilhadas" da vida gera sempre uma outra versão de nós mesmos. Um dos motivos de eu viver sempre ansiosa é esse....eu ás vezes me concentro demais pensando no "E SE"....e se eu tivesse feito antes ou e se eu não tivesse feito isso. Sempre desejando dar uma "espiadinha" no que aconteceu com a outra versão de mim mesma.Aquela que tomou a outra decisão.

A Abertura acho genial. Representa o labirinto da vida. As portas que a gente abre e que a gente fecha. Umas porque já não são mais importantes, outras porque já não nos fazem tão bem. 

A trilha sonora é excelente e dá o tom em vários momentos. Adoro uma das músicas que aparece chamada Alien Like you...se não me engano foi composta exclusivamente para a série. É gostosa... não é enjoativa...faz bem meu estilo....ótima para fazer "edição de vídeos" mentais....Não paro de ouvir no meu MP3. 

Amor eterno mesmo é o Guarda roupa da Érica é lindo. São tantos vestidos maravilhosos(a louca dos vestidos).Escolhi alguns, mas são todos tão a minha cara....


A decor do apê dela também é uma graça. Tudo pequeno, porém bem aconchegante. É uma quitinete bem mulherzinha ideal para quem mora sozinha, Trabalha o dia inteiro e só vem em casa dormir.


Tentei achar fotos que pudessem os detalhes do apê
da Erica, mas não encontrei muita coisa.
A primeira foto é a fachada
depois a sala, a cozinha amarela
e o banheiro.
Confesso que tenho uma queda especial pelo Café/Bistrô  que ela frequenta. Como sou louca para ter um café na vida real,os cafés da ficção sempre me atraem. Assim como o Canadá, que sou super suspeita para falar sobre, pois é um lugar que eu sou doida para ir,mesmo sabendo que faz muito, muito frio.




Não sei quanto a vocês, mas como eu disse lá em cima, eu me identifico demais com a Erica, deve ser por isso que eu curti demais o seriado.Com todas as confusões que ela apronta  e lhe envolve, tudo que você deseja é que dê tudo certo no final e que você também encontre com o Dr. Tom numa das "esquinas da vida" e ele também mude a sua vida.


Esse post todo começou por causa dessa frase que me lembrou demais o Dr. Tom(terapeuta). Em todos os episódios ele usa uma citação famosa e eu, como pessoa clichê que sou, adoro citações.


Só por via das dúvidas, vou ali começar fazer a minha lista de arrependimentos para adiantar o trabalho ok 
Postar um comentário