sexta-feira, 4 de julho de 2014

#19: Porque ás vezes o conforto começa pela sua alma....

Essa semana passei por vários aborrecimentos particulares e isso me debilitou e me desarticulou por vários dias....

Desde que eu comecei o blog eu sempre encarei ele com muita responsabilidade...meu objetivo era nunca deixar de publicar postagens, independente do meu estado de espírito e dos acontecimentos da vida. 

Eu vejo o blog como o meu segundo trabalho....porém eu tenho um primeiro trabalho, como todo ser humano eu tenho emoções, dias, bons, dias ruins, dias péssimos, dias felizes e eu sinto dores, sinto preguiça e eu preciso aprender relevar tudo isso e isso faz parte de um dos ajustes que eu quero fazer. 

Tenho montes de coisas para relatar....produtos, filmes, coisinhas de decoração e cozinha....não deixou de postar por falta de assunto e sim porque preciso aprender administrar algumas coisas de outra forma...melhor....colocar algumas coisas nos eixos para tudo fluir como eu quero.

Em dias assim que eu estou muito mal (com TPM, chorosa, com saudades de casa, estressada, levei um pé na bunda etc e tal possível de acontecer)  eu sempre acho que a vida pode melhorar e muita vezes eu me "autogratifico" para tentar "aprumar'' as idéias. 

Na maioria das vezes essa gratificação particular vem em forma de comida. Geralmente algo que eu adore, ou que esteja com vontade, ou comer sobremesa mesmo estando de dieta e sendo quarta feira. 

A essa comida que "acolhe" a alma dá-se o nome de "Confort Food". 



A expressão é muito usada nos Estados Unidos para designar aquele tipo de alimento ou bebida, geralmente barata, caseira e de preparo bem simples que lhe remete ao conforto por sempre lhe trazer lembranças de uma experiência boa, a uma sensação de prazer, calma e tranquilidade que depois são usadas em situações em que as pessoas estão agitadas e estressadas para que elas retomem a sua "paz interior".

Ao consumi-la você sente-se estável, seguro emocionalmente, relaxado e lhe remete a algo familiar, aconchegante e caloroso. As razões para um prato se tornar uma "Comfort Food" são diversas e variam de pessoa para pessoa.





As confort foods da minha vida são: 

  • Sorvete(de flocos principalmente)
  • Mingau
  • Bolos caseiros 
  • Danoninho
  • Bala sete belo
  • Pipoca
  • Maça do amor
  • Doce de abobora com coco
  • Arroz doce 
  • Bolinho de Chuva


Na área dos salgados começo a sentir saudades das comidas que tinham no Restaurante dos meus avós e a imaginar Macarrão com almôndegas e molho de tomates frescos, bifes á parmegiana, estrogonofe,carne assada com batatas coradas,filé FM, os salgadinhos que a minha bisavó fazia, lasanha com massa feito em casa da minha avó, bife com batatas fritas e ovo etc etc etc...
Infelizmente na minha vida "Confort food" é sinônimo de carboidratos, açucares, de esquecer calorias, esquecer colesterol, esquecer triglicerídeos e pensar somente em dar consolo a  minha alma.


E Você??? 
Tem alguma comida que lhe dá conforto especial?

sexta-feira, 27 de junho de 2014

#18: Chá da tarde no Viena

“Às vezes tudo o que a gente precisa é um chá, um cafuné e um abraço  apertado.”

"Um Monge explica como se deve apreciar uma boa xícara de chá. Deve-se sentir o calor da xícara, apreciar o colorido da infusão, aspirar seu perfume, 
degustar lentamente cada gole. Se você fica remoendo eventos passados, ou preocupando-se com os futuros,de repente vai se dar conta de que bebeu todo o chá sem perceber. A vida é como uma xícara de chá: Quando você não vivencia o presente, porque fica absorvido pelo passado ou preocupado com o futuro, você traz grande dor para o seu coração e sofrimento para sua vida..." Brian Weiss In A Divina sabedoria dos Mestres

Não sei porque ou com quem  eu peguei o hábito de tomar chá, mas sempre fui fã da bebida e das misturas e infusões herbais que rende várias combinações interessantes. No inverno aquece a alma, no verão desce gelando para aplacar o calor infernal. Não tem como não encontrar conforto no fundo de uma xícara de chá. 

Eu também sou uma apaixonada por cafés da manhã. Sim, aqueles de hotel tipo continental que têm de tudo. Quando em casa troco o meu café da manhã por mais 5 minutinhos na cama, mas quando eu viajo faço questão de acordar cedo só para tomar café da manhã do hotel. Mesmo que depois eu volte para cama e durma. 

Como meus amigos me conhecem bem, fui chamada por uma amiga querida para irmos tomar chá no Restaurante Viena, após uma experiência decepcionante que tivemos recentemente com um café da manhã que compramos num site de compras coletivas (será oficializado no blog....talvez numa sessão de NÃO INDICA kkkk ). Acho que o restaurante dispensa apresentações. Tem vários espalhados por todo país é famoso pelo seu buffet, sua coxinha de galinha e pelos seus stands de café. 

A divulgação do Chá da tarde aponta que o mesmo é servido de 15 ás 18:30 hrs, mas nesse quesito tivemos uma péssima experiência. Chegamos pouco depois de 15 hrs e a Hostess(que não estava muito bem humorada) nos informou que só seria servido após ás 15:30 hrs. Aguardamos então pelo Shopping. Quando retornamos já eram 16 hrs e recebemos a informação que só seria servido após ás 16 hrs. Quando nós dissemos que já eram 16 hrs é que fomos devidamente alocadas. 

Na ocasião tinham várias outras pessoas, que assim como nós, estavam  aguardando pelo chá, talvez por ser uma tarde menos quente do inverno carioca(não dá para dizer que aqui faz frio).


O Cardápio do chá é vasto e bem servido e quase equivalente a satisfação/saciedade de uma refeição completa.  É composto de torradas, croissant, misto quente, minisalgados, geléias, mel, manteiga, queijo minas, waffles,  suco de laranja e bebidas quentes variadas, como o tradicional chá inglês, café, cappuccino e chocolate. Pedimos o nosso acompanhado de chocolate. 



O Suco de laranja esta fresco e bem gostoso, bem como a cestinha dos pães. Acho que a porção de mini salgados poderia ter vindo com maior variedades e trazer alguns pães de queijo e a coxinha da casa, nesse dia tinha só bolinhas de queijo. Adoro o waffles de lá pois acho doce na medida certa.



Olha... mas o melhor mesmo foi a Torta de acompanhamento (vide meu lema) que fechou com "chave de ouro" a experiência gastronômica. Pedi a de limão (que tem um toque perfumoso de limão siciliano) e a minha amiga, por indução minha (coitada) pediu a de mousse de chocolate.

Aquele tipo de encontro de amigas onde vocês ficam por horas conversando e saboreando a comida. Não foi feito para ser rápido e sim demoradamente apreciado. 

Passado o mal estar inicial com o horário de atendimento o serviço do Viena é muito bom e chega a ser elegante. Lembra muito treinamento da rede hoteleira.

O Ambiente é agradavelmente confortável e apropriado.

O Valor do chá individual é R$35,00 reais e do Chá para duas pessoas é de R$56,00(R$28/cada) + 10% serviço.

Acho uma experiência bem válida. Vá e chame as amigas, a tarde com certeza será mais aprazível  e as" fofocas" entrarão em dia. 

No meu caso foi bem divertido e eu comi extramente bem.

Não sei se o chá é servido em todas as unidades, tomamos o nosso no Viena Gourmet do Shopping Tijuca. 


Viena 

Shopping Tijuca
A. Maracanã, 987 - Tijuca
Piso L3 - Lojas 3017/3018telefone: (21) 2567-8671
Horário de funcionamento: 2ª a 5ª das 11:30 às 22:30
6ª e Sáb das 11:30 às 23:00
Dom das 12:00 às 22:00


quinta-feira, 26 de junho de 2014

#17: MALÉVOLA

OBS: PODE CONTER SPOILERS. SÓ LEIA SE NÃO SE IMPORTAR COM ELES.



Quando saiu o trailer de MALÉVOLA eu fiquei louca pelo filme e envolta em uma super expectativa de sua estréia. 

Fui ao cinema em meio a um Furor geral sobre o filme e confesso que gostei, achei um filme muito bom, bem feito,desmistifica vários conceitos estipulados ao longo dos anos pela Disney, mas foi só. Acho que na realidade eu esperava mais.Por isso é uma droga ir ver um filme esperando demais dele, você pode se decepcionar.

No filme vemos retratada e conhecemos melhor a história da MALÉVOLA (Maleficent) a "bruxa" que joga o feitiço do sono na princesa Aurora, também conhecida como "BELA ADORMECIDA". Todos nós em algum momento da nossa infância ouvimos essa história dos irmãos Grimm que no filme é aprofundada e contada por outro ângulo.


                                                                                                                                 Conhecemos Malévola ainda criança como uma fada boa e protetora do reino dos Moors. Ela possui chifres e asas,causando estranheza num primeiro momento, porém em seu reino é muito querida e tem a função de manter a paz entre o reino místico e o reino dos humanos. Tudo isso é posto á prova quando ela se apaixona pelo camponês Stefan, retratado com um garoto bom, carinhoso, atencioso, porém com um único e grave efeito, sua ambição. Ele e Malévola logo se tornam bons amigos e depois de crescidos apaixonados, porém Stefan traí Malévola para conseguir se tornar sucessor do Rei. Essa traição dói muito na moça que desse dia para frente se torna amargurada, distante, amarga e vingativa usando todos os seus poderes para fazer magia negra. 



Os anos passam  e Stefan acaba se tornando Rei, casando com a Princesa e tendo uma filha. Malévola acompanha tudo isso distante, mas  com o nascimento de Aurora, ela vê a chance perfeita para canalizar os seus poderes e se vingar do "trauma sofrido. No dia do batizado da pequena, uma maldição então é lançada para que no 16 aniversário da jovem a mesma espete o dedo em uma roca/tear/máquina de fiar e durma então por 100 anos sendo que somente um beijo de amor verdadeiro poderia acordá-la (retaliação a uma fala de Stefan quando apaixonado). Desesperado e sem saber o que fazer o agora Rei dá sua filha para as fadas criarem em um lugar afastado do mundo e tenta tomar todas as providências para que a maldição não se concretize.

Já esperava ver no Longa uma versão da história vista pelo olhos da MALÉVOLA e não como estávamos acostumados a conhecer a história dos contos de fadas. Achei que seria como o que aconteceu com a série Once Upon a Time fossemos conhecer o que levou a Malévola a se tornar má, como vimos em OUT acontecer com a Regina/Rainha Má.(Na Série Inclusive tem uma pontinha da Malévola na primeira temporada). Nesse ponto não fiquei nada  decepcionada,porque  isso está presente no filme.

Conhecemos que toda maldade por trás daquela "maldição do sono" tem um porque de existir. Não é uma maldade gratuita e infortuita ou somente argumentada pela beleza da protagonista. No filme MALÉVOLA é a antagonista e a protagonista e nesse ponto ANGELINA JOLIE roubou toda a cena para ela.

Na minha opinião o filme faz parte de todo um movimento de mudanças que anda acontecendo nos últimos anos a começar pela Humanização das Antagonistas, As princesas que estão menos frágeis e os beijos de amor puro que não precisam vir mais de um homem/príncipe para serem validados. São comportamentos que tem tudo haver e que refletem muito nos moldes de toda uma nova geração.


Li que a bilheteria do filme já atingiu a marca de R$500 milhões de dólares arrecadados mundialmente, sendo que R$5 milhões somente nos Estados Unidos e no final de semana da estréia. 

Lana Del Rey canta a versão repaginada da música do filme "Once Upon a Dream". Acho a Lana Del Rey uma cantora com um timbre de voz meio tristonho que combina perfeitamente com essa música.


Outra coisa que me chamou a atenção foi a Cena do lançamento da Maldição é igualzinha a do desenho da Disney de 1959.Falei exatamente isso quando saí do cinema e depois comprovei vendo esse trailer Mash up do site ADORO CINEMA: http://www.adorocinema.com/noticias/filmes/noticia-107801/

Talvez a lição que eu mais tenha rememorado com o filme é CUIDADO COM AS PESSOAS EM QUE VOCÊ CONFIA.

Não me apaixonei perdidamente pelo filme, mas vale muito a pena ver. Recomendo. 

MALÉVOLA(MALEFICENT)
Lançamento: 29 de maio de 2014 
Duração: 1h37min
Dirigido por: Robert Stromberg
Produção: Joe Roth
Roteiro: Linda Woolverton
Baseado em: La Belle au bois dormant de Charles Perrault/Bela Adormecida
de Irmãos Grimm
Música: James Newton Howard
Cinematografia: Dean Semler
Edição: Chris Lebenzon/Richard Pearson
Estúdio: Walt Disney Pictures/Roth Films
Distribuição: Walt Disney Studios Motion Pictures

Elenco
Angelina Jolie
Sharlto Copley
Elle Fanning
Sam Riley
Imelda Staunton
Juno Temple
Lesley Manville

Gênero: Fantasia

Nacionalidade: EUA

quarta-feira, 25 de junho de 2014

#16: LETICIA SABATELLA CANTORA

Gente no meio de tanta coisa que eu tenho para postar e dos pequenos contratempos que tenho tido sei que essa não deve ser uma resenha muito esperada..... 
To com muitas resenhas legais para fazer para o blog e muitos vão achar esse assunto um despautério.... mas como o blog é meu posso falar sobre o que eu quiser né.... então coloquei na pauta kkk 

Bom....como anunciado no título vou falar um pouco sobre a Letícia Sabatella cantora. 
Gente, eu não gosto dela como atriz. Sério.... mas eu adorei o tom que ela deu para personagem VERÔNICA na novela Sangue Bom da rede Globo. E foi exatamente esse papel que impulsionou a sua nova "vocação" como cantora. 

Estava previsto para que ela gravasse um CD após a novela(não sei se aconteceu) e segundo li ela tem uma paixão pela música. Ela aprendeu a cantar com a mãe e com a avó, além do que também participou de grupos musicais, como ‘Tuba Intimista’, ‘O Abominável Sebastião das Neves’ e o Coral Sinfônico do Paraná. Ela também já gravado um CD de poemas e fez algumas participações especias e parcerias com outros cantores. 

Ok Juliana....mas o que eu tenho haver com isso e porque você está falando sobre isso agora???

Bom.....esse post começou na minha cabeça no dia 19 de Junho que é dia do aniversário do Chico Buarque. 
Chico fez 70 anos e eu, como megafã do chico que sou, estava procurando algumas músicas dele para postar ( a maioria delas que marcaram a minha vida, pois tem várias) no Facebook e achei uma versão da música GENI E O ZEPELLIN cantada por ela e achei que ficou uma boa versão. Para quem não sabe, a música foi composta por Chico Buarque para a peça teatral A ÓPERA DO MALANDRO em 1978 e para mim ainda representa bem a hipocrisia de algumas pessoas que lhe tratam muito bem quando querem alguma coisa e depois que você faz o que elas querem você volta a ter relevância nenhuma para elas. Pois é.....está se identificando com isso de alguma forma??? escuta a música.

Ela deu a entonação maluca necessária que eu achei que combinou bem com essa música. Um quê de "loucura marginal".



Nesse outro vídeo ela canta uma musica que eu adoro, ainda na novela sangue bom... A Música se chama PRO AMOR e foi cantada originalmente pela cantora Sylvia Patricia: Pro meu amor . (Infelizmente não tem vídeo dela no youtube, somente na globo.com)

Nesse outro link ela canta SERÁ, um clássico da Legião Urbana.

Em parceria com Djavan cantam REFAZENDA do Gilberto Gil. 

Um Tango argentino em TONTERIAS.

Eu gostei dela cantando, mais até do que atuando, se bem que o conjunto da obra dá uma grande interferência no resultado final tornando as canções bem únicas e diferenciadas.

Ela se mostra uma cantora versátil e isso vai desde a escolha de repertório e figurinos, a entonação e ao resultado final da obra.

O que vocês acharam????

sexta-feira, 20 de junho de 2014

#15: DEFINA O SEU PRÓPRIO ESTILO E USE O QUE LHE FAZ BEM

Hoje eu vou falar para vocês um pouco sobre moda.Eu fico tão feliz quando recebo um elogio pela roupa que estou usando, vocês não fazem nem idéia. E por algum motivo as minhas amigas acham que eu me visto bem e de modo apropriado. Algumas delas me pedem dicas de moda por saberem que é um assunto que eu gosto, que eu leio em blogs e revistas. 

Relutei muito para falar desse assunto aqui no blog, por vários motivos, entre eles é a minha falta de intimidade profissional com o assunto. 

Não, não sou formada em moda, graduanda em moda, estagiária de nenhum grande atelier de moda,Não sou especialista, não sou a Constança Pascolato, a Gloria Kalil e nenhum tipo de estilista (apesar de que sempre quis aprender costurar), e longe....longe mesmo de ser modelo. Não sou uma pessoa do mundo da moda e nem uma Fashionista de plantão, então não me sinto nem capacitada para estar aqui falando sobre esse assunto, mas sou mulher, adoro comprar roupa e tenho uma trajetória como todo mundo. 

O que vou falar aqui para vocês se basei na relação que eu tenho com a moda e em como eu defini o meu estilo. Para quem entende muito do assunto pode não servir de nada, para quem não entende nada pode ter alguma serventia, mas os meus relatos e conselhos se baseiam unica e exclusivamente na minha experiência.

Se olhar no dicionário o significado da palavra moda encontrará que moda é um substantivo feminino que representa: 

1. Uso passageiro que regula, de acordo com o gosto do momento, a forma de viver, de se vestir, etc.
2. Maneira de vestir.
3. Modo, costume, vontade.
4. Ária, cantiga.

Para mim, moda é usar algo que você goste e que lhe caia bem, independente se isso é a novidade do momento ou não. É Aliar técnicas e conhecimentos que podem ser adquiridos sobre o mundo, sobre estilos variados,sobre tecidos, sobre cores e sobre tendências e adaptá-los a algo que você sentirá prazer de usar.E Acredite...é acima de tudo ter conhecimentos sobre você.

Moda é saber misturar, é saber garimpar,é ser criativo, é saber olhar para a peça e ter certeza que ela combina com você, com o seu guarda roupas, com os seus sapatos e com os seus acessórios (Acessórios são fundamentais para compor um guarda roupas).

Ao contrário do que muitos dizem e principalmente nos dias atuais,moda também não tem
haver com ter muito dinheiro. Você pode se vestir bem e gastar pouco com isso.Lógico que se tiver muito dinheiro para esbanjar e quiser gastar fortunas comprando roupas, sapatos e acessórios fica totalmente ao seu critério. Dinheiro ajuda bastante, mas dá para se virar e montar um guarda roupa legal com menos, perincipalmente se você não exigir marcas e etiquetas famosas. Eu não ligo pra isso.

Quando a gente é criança a gente não tem noção nenhuma de nada disso e acabamos usando o que, geralmente, nossa mãe escolhe. E ela escolhe algo que tem haver com o que 
ela gosta. A gente só veste e acata. 

Quando a gente cresce um pouco mais, você vai se familiarizando com algumas coisas e começa a gostar, mas ás vezes você usa algo que você gosta e isso não se alinha ainda ao estilo que você quer ter. 

No meu caso,eu acho que eu comecei a me conscientizar e pensar sobre moda quando eu já era bem mais velha, tipo na época da faculdade(á partir dos 18 anos). Eu usava o que eu gostava, mas ainda estava longe de estar alinhado ao que eu queria. Tanto que eu olho para as fotos dessa época e penso "MEU DEUS, Eu usava essa roupa....e pior....eu adorava essa roupa." Nessa época eu me reinventei muito... mudei cabelo, guarda roupas, acessórios diversas vezes... e toda essa reinvenção foi muito importante pra eu ir me descobrindo.

O meu estilo eu fui desenvolver bem depois disso.....conforme fui me conscientizando sobre o meu corpo, a minha estrutura, o meu rosto, o que eu gostava e quando eu comecei pensar um pouco melhor sobre isso é que comecei alinhar o que eu gostava, o que eu me sentia bem usando e o que ficava bem pra mim. Nesse momento conhecer algumas técnicas me foram bem uteis....tipo decotes V ficam bem para quem esta acima do peso porque alongam o pescoço, saias mais curtas ficam bem pois alongam as pernas. Como tudo que há por aí.... a moda tem as suas justificativas e você pode acatá-las ou não, mas com certeza algumas coisas ficam melhores do que outras, mas não acho nada disso impedimento, pelo contrário acho que você pode usar qualquer coisa que se sinta bem usando até um saco de batatas com um cinto colorido se esta for "a sua praia".

Uma Vez li na Revista Seleções que a Andie Macdowell  no começo de carreira foi convidada para ir desfilar em Paris. Ela fez uma mala com poucas coisas e não conhecendo a sua agenda de eventos. Quando chegou lá ela foi informada que teria um jantar muito chique e importante para comparecer. Ela estava sem dinheiro nenhum para adquirir um vestido novo para tal ocasião. Ela sabia costurar. Do alto da sua criatividade ela transformou a cortina do quarto em que estava hospedada em uma saia e pegou uma das camisolas de cetim que tinha na mala como parte de cima. Arrematou tudo com um cinto largo e foi assim no jantar. Se maquiou. Vestiu a sua melhor "cara" e saiu pelas ruas de Paris usando isso:A cortina do hotel e uma camisola arrematada com um cinto. Ela conta que foi super elogiada pela sua indumentária em tal jantar. Original, criativo, barato, Ousado, corajoso, inventivo como a moda deve ser.

Eu já fui magra, muito magra, hoje eu passo bem longe disso, mas estou mais feliz com as coisas que eu uso hoje do que na época que era magra e praticamente podia usar tudo ou que qualquer coisa me caia bem. Eu era uma magra sem estilo nenhum. E as cores. Fazia péssimas escolhas de cores.E O cabelo...e a maquiagem... Meu passado me condena e muito e isso só me prova que não é porque eu não sou modelo que a moda não me serve.

Existem também as coisas que eu não uso por encanações particulares mesmo, como por exemplo saias em determinada altura da perna.....eu tenho muitas varizes....tenho desde bem nova, então nunca gostei de usar saias e shorts que deixassem elas a mostra. Eu tenho muito busto, então não gosto de usar decotes muito profundos que acho que para mim fica vulgar. Isso também me ajudou ao longo do tempo ir pautando ao meu estilo e adequando ás coisas que eu compro. 

Outra coisa... no longo caminho para desenvolver o seu estilo você muitas vezes vai ter que "brigar" e "bater o pé" com as outras pessoas sobre o que você quer, porque acredite, todo mundo tem uma opinião do que ficaria LINDO para você. Indico que você só compre/use se realmente se sentir bem com aquilo. E se usar algo que for avesso ao que a maioria acha lindo esteja preparado para explicar MIL VEZES que você gosta daquilo e pronto e acabou. A coisa que as pessoas mais fazem é dar palpite na vida alheia. Se gostar de algo, se se apaixonar por algo,COMPRE/USE independente de opiniões externas. Mais vale algo que você goste e irá usar sempre do que algo que os outros gostem e que você nunca irá usar. 

Eu tive que bater muitas vezes o pé, porque as pessoas sempre acharam que eu usava umas roupas de "gente velha". Adoro roupas vintage e de modelos mais antigos... e tive que fingir várias nem ouvir esses comentários porque é um dos estilos que eu gosto. 

Quando você começa a ter dinheiro para comprar as suas próprias coisas(roupas, sapatos, bolsas,acessórios) acho que é quando esse processo se instaura melhor e você pode se dar ao luxo de experimentar peças e comprar peças e pensar em compor o seu próprio estilo. 

Hoje em dia o que eu gosto de usar e o que tenho no meu guarda roupa:
  • AMO Vestidos (Lembram na postagem de ontem sobre os vestidos da série Being Erica que eu disse que eu era a louca dos vestidos....)=> Adoro os cortes de modelos clássicos dos anos 50/60/70, vestidos longos, vestidos longuetes, vestidos envelope(ficam muito bem para mim), vestidos encorpados, vestidos de malha. Compro sempre que acho que tem haver comigo. 
  • Adoro coisas do estilo romântico com muitas flores pequenas, babados e rendas. Tecidos mais fluidos.

  • Adoro cores neutras: preto, marrom, cinza, azul e verdes(tenho muitas coisas nessas cores), ameixa, amarelos. 
  • Poucas coisas estampadas: compro só quando gosto da estampa.
  • Macacões ficam bem para mim, principalmente acompanhados de cinto 
  • Saias Longas(tenho várias)
  • Saias na altura do joelho
  • Jeans de vários modelos
  • Blusas de Cetim (adoro cetim)
  • Muitas sapatilhas e sandálias rasteiras, não uso salto altos(é uma das coisas que acabo brigando sempre porque as pessoas acham que eu deveria usar, mas eu conheço as minhas limitações).
  • Muitas bolsas.....adoro ter variações para acompanhar as minhas roupas
  • Aderi a "onda" dos MAXI colares, porque fica ótimo para mim. 
  • Atualmente também prefiro brinco maiores porque destacam meu rosto ao contrários dos muito pequenininhos que costumava usar. Não uso mais argolas.

Acho que é mais ou menos isso que uso para compôr o meu guarda roupa atual.

Para quem quer ter idéias de combinações de roupas interessantes tem duas páginas do face que postam várias fotos de looks prontos que eu adoro as idéias e INDICO: https://www.facebook.com/pages/Fashion  e https://www.facebook.com/TheModernFashion
Esses looks também podem lhe ajudar a definir seu próprio estilo. Ir definindo o que você curte ou não curte usar e ir adequando, melhorando e alinhando o seu "gosto pessoal".


Para finalizar, o meu conselho para todos vocês, não é nada novo ou inovador e acho que se repetiu bastante ao longo desse texto: Tenha personalidade, Saiba o que você quer, conheça você mesmo(seu corpo, seu rosto, suas medidas), Conheça algumas técnicas de moda básicas e principalmente use o que lhe faz bem , o que lhe deixa confortável e o que lhe faz feliz. Assuma o que estiver usando e não viva para agradar ninguém que não seja você mesmo.

OBS: O posto foi ilustrado com imagens do google imagens com base no meu gosto estritamente particular.







quarta-feira, 18 de junho de 2014

#14: BEING ERICA

O que irei indicar para vocês hoje não é exatamente uma novidade, mas é uma série muito boa.

Alguém aí já ouviu falar da série de tv canadense Being Erica?????

A Séria nunca foi exibida em nenhum canal no Brasil (nem tv à cabo e nem tv aberta). Descobri a série por causa da minha irmã em 2009 ou 2010 e tendo ficado viciada na série acabei "baixando" e assistindo os demais episódios.

Nos "States" ela estreou em Janeiro de 2009 e foi encerrada em 2012, tendo durado 4 temporadas.

O que eu mais gostei da série é que ela tem um enredo engraçado e ao mesmo tempo te faz pensar na sua própria vida, nas suas escolhas, nos caminhos que as suas escolhas te levam, nas consequências, nos seus arrependimentos e nas segundas chances que ás vezes temos na vida.

A Erica é uma personagem muito próxima da Realidade. Ela tem amigos, namorados, trabalhos,colegas de trabalho, chefe insuportável,salário incompatível, cobranças de família,comparações de status de vida,problemas de relacionamentos e outros problemas muito próximos das pessoas que estão saindo da casa dos 20 e entrando na casa dos 30. Eu me identifico com ela porque ela é desastrada demais, quando está nervosa fala demais, tem dificuldade de se impôr, quer ser boazinha demais e amável demais com as pessoas, tem uma necessidade de afirmação e aprovação exterior, ás vezes fica insegura e neurótica como todas nós mulheres. 
(Se viu retratada até aqui??? Corre e procura a série para ver.)


Logo no primeiro momento somos apresentado a ela, a personagem título da série: Erica Strange. Uma mulher de 32 anos que acha que fez muitas más escolhas na vida e que se ela pudesse ter feito escolhas diferente a vida dela seria muito melhor. Assim de cara ela perde o emprego, leva o fora do namorado e quase morre ao provar um café aromatizado com nozes, sendo alérgica a nozes ela vai para no hospital. Mas por mais incrível que pareça, sua vida começa a mudar neste momento. No hospital ela conhece um terapeuta "diferente" que deixa com ela um cartão e promete ajuda-la resolver os seus problemas e dúvidas mais íntimas. Num momento de profundo desespero ela decide consultá-lo. A primeira coisa que ele pede a ela é que se comprometa com a terapia e para que faça uma lista dos seus arrependimentos. Lista pronta ele então começa o "seu trabalho".  

Sua terapia (totalmente alternativa, surreal e atípica) faz com que Erica escolha um dos seus arrependimentos e leva ela de volta ao passado para tentar fazer aquele momento diferente como ela queria. O Problema é que Erica volta para dentro de seu próprio corpo com todas as memórias de tudo que aconteceu anteriormente intactas.

Daí pra frente gente é só confusão, lembranças, boas músicas do passado/presente/futuro e reflexões  sobre se as coisas que você fez e os caminhos que você tomou não te levariam mesmo ao ponto da sua vida onde você se encontra hoje?????

Ao longo dos anos vemos Erica evoluindo nessa sua versão de "terapia" e como isso vai refletindo na sua vida particular e profissional. Vamos acompanhando também os seus amigos, os seus amores,suas decisões e indecisões.

A Série (mesmo sendo uma obra ficcional e sem embasamento científico nenhum) reforçou uma crença que eu já tinha de que cada escolha que a  gente faz nas "encruzilhadas" da vida gera sempre uma outra versão de nós mesmos. Um dos motivos de eu viver sempre ansiosa é esse....eu ás vezes me concentro demais pensando no "E SE"....e se eu tivesse feito antes ou e se eu não tivesse feito isso. Sempre desejando dar uma "espiadinha" no que aconteceu com a outra versão de mim mesma.Aquela que tomou a outra decisão.

A Abertura acho genial. Representa o labirinto da vida. As portas que a gente abre e que a gente fecha. Umas porque já não são mais importantes, outras porque já não nos fazem tão bem. 

A trilha sonora é excelente e dá o tom em vários momentos. Adoro uma das músicas que aparece chamada Alien Like you...se não me engano foi composta exclusivamente para a série. É gostosa... não é enjoativa...faz bem meu estilo....ótima para fazer "edição de vídeos" mentais....Não paro de ouvir no meu MP3. 

Amor eterno mesmo é o Guarda roupa da Érica é lindo. São tantos vestidos maravilhosos(a louca dos vestidos).Escolhi alguns, mas são todos tão a minha cara....


A decor do apê dela também é uma graça. Tudo pequeno, porém bem aconchegante. É uma quitinete bem mulherzinha ideal para quem mora sozinha, Trabalha o dia inteiro e só vem em casa dormir.


Tentei achar fotos que pudessem os detalhes do apê
da Erica, mas não encontrei muita coisa.
A primeira foto é a fachada
depois a sala, a cozinha amarela
e o banheiro.
Confesso que tenho uma queda especial pelo Café/Bistrô  que ela frequenta. Como sou louca para ter um café na vida real,os cafés da ficção sempre me atraem. Assim como o Canadá, que sou super suspeita para falar sobre, pois é um lugar que eu sou doida para ir,mesmo sabendo que faz muito, muito frio.




Não sei quanto a vocês, mas como eu disse lá em cima, eu me identifico demais com a Erica, deve ser por isso que eu curti demais o seriado.Com todas as confusões que ela apronta  e lhe envolve, tudo que você deseja é que dê tudo certo no final e que você também encontre com o Dr. Tom numa das "esquinas da vida" e ele também mude a sua vida.


Esse post todo começou por causa dessa frase que me lembrou demais o Dr. Tom(terapeuta). Em todos os episódios ele usa uma citação famosa e eu, como pessoa clichê que sou, adoro citações.


Só por via das dúvidas, vou ali começar fazer a minha lista de arrependimentos para adiantar o trabalho ok 

#13: COZINHA PARA DOIS

Conheci o COZINHA PARA DOIS por causa da Dani Noce do site/canal do youtube I COULD KILL FOR A DESSERT (http://www.icouldkillfordessert.com.br). A Carol Thomé e a Dani fizeram um bolo de chocolate em forma de coração e essa receita foi postada em ambos os canais. Então digamos que foi a Dani Noce que me "apresentou" o cozinha para dois.

Foi em uma época em que eu estava conhecendo vários canais de culinária/gastronomia e eu adorei a dinâmica do programada deles. 

A Receitas são todas bem fáceis, os diagramas de ingredientes são "fofinhos" e todas as receitas são feita sem fogão, somente no forninho elétrico e no microondas. 

A Proposta do casal Carol e do Duca é cozinhar para quem não sabe cozinhar. Sem fogão, sem complicação. Vídeos com receitas deliciosas, com poucos ingredientes. Tudo simples e rápido e afirmo que eles conseguem cumprir o que se propõe. Inclusive a maioria das receitas usa pouquíssimos ingredientes.

Uma das primeiras receitas que vi foi a de um macarrão ninho com bacon, molho de tomate e creme de leite feito totalmente ao forno. O Macarrão entrava cru na receita e isso me intrigou muito...Desconfiava que nada daquilo daria certo....que era truque de canal do youtube. 

No dia seguinte na volta do trabalho comprei todos os ingredientes e fui testar. A Primeira vez que eu fiz não deu certo não, mas meu forno também não estava muito bom na época. Fiz essa mesma receita por três vezes e cada uma delas foi aperfeiçoando o resultado final. A receita dava certo e eu acabei ficando viciada no canal. Toda semana mais receitas fáceis e práticas de doces, salgados e petiscos. 

Uma das coisas que eu adoro é a apresentação dos pratos... Dá uma sensação de aconchego. Eu adoro louças e porcelana e as receitas do canal sempre são colocadas em "potinhos" coloridos (ou mesmo branquinhos) que dão um contraste com a receita executada. Tudo perfeitamente escolhido. Sou fã em especial das mini cocottes da Le Creuset que aparecem em vários vídeos.

Quando soube que o casal ia lançar um livro não podia deixar de fora da minha "estante" de livros de culinária.

Este ano vários dos meus canais "gourmet' favoritos estão virando livros e eu não posso deixar de tê-los.  O ICKFD é um deles....que custe o que custar, assim que sair o livro irei comprar.

Sinto muita falta dos meus outros livros que não estão comigo e que não posso ter á mãos.
Uma das coisas que eu mais quero é ter um canto meu e com isso meu "office" com a minha escrivaninha dos sonhos e a minha estantes de livros. 

Hoje quando cheguei em casa, após esperar mais de um mês o meu livro me aguardava. A primeira coisa que eu fiz foi me desvencilhar do invólucro e devorar com os olhos todas as receitas. Adorei a seleção. Penso em como deve ser difícil deixar várias receitas boas de fora.O Citado macarrão que me levou até o canal é uma das receitas que não entraram para o livro Infelizmente. 

A apresentação do livro é leve e engraçada. Foi escrita pelo Otávio Albuquerque do canal "Rolê Gourmet" (Outro que eu amo e quando virar livro vou querer comprar).

A introdução da Carol Thomé dá para nós leitores uma ideia de como é o dia a dia dela e do marido e de como eles tiveram a iniciativa de criar o canal que agora se torna o livro.

Se você gosta de cozinhar de maneira rápida, prática e muito versátil esse é o livro certo para você. 

Se você não quer nem saber da cozinha, não tem tempo para cozinhar e vive dizendo que não sabe nem fritar ovo....esse também é o livro certo para você. 

Comprei o meu na pré vendas por um preço especial (R$28) na livraria da travessa online sem frete para o estado do Rio de Janeiro.


Cozinha para dois
Site: http://www.cozinhapara2.com.br/
Facebook: https://www.facebook.com/CozinhaPara2
Youtube: https://www.youtube.com/user/cozinhapara2
Instagram: http://instagram.com/cozinhapara2/
Twitter: https://twitter.com/cozinhapara2